segunda-feira, outubro 01, 2007

RUI PIRES CABRAL (3)


O poeta RUI PIRES CABRAL faz hoje 40 anos. Benvindo aos "-entas", Rui.



REGIONAL BITTERS

O dia está para versos e cerveja amarga.
No sombrio Jug'n'Jester, com bancos
de engordurada madeira e fotografias
das grandes cheias de Leam. Em frente
o largo da igreja paroquial que a chuva
despovoou e à volta os ingleses da vila
num momento fortuito de um enredo maior.
São da minha idade os da mesa de canto,
trocam livros e seguem uma moda própria,
reminiscente de uma juventude literata e boémia
desbaratada nos anos 80. Pergunto-me
que nomes lhes deram e se terão, como eu,
medo de morrer sozinhos. Terão tentado a sorte
nas avenidas de Londres e regressado a casa
para arranjar um emprego na discoteca do mall?
Sim, eles conhecem bem a província da insónia
e do rancor, o pequeno desgosto de saber
onde desembocam as ruas. Mas isto vem afinal
nos braços frios da tarde, dentro da minha cabeça
onde já recomeçou a desfiguração do mundo:
por não me teres acolhido nos meus erros
e nas minhas feridas, nem teres percebido ainda
o quanto esta vida nos pesa e nos trai.

de "Longe da Aldeia" (Averno, 2005)


11 comentários:

manuel a. domingos disse...

que grande poeta é o rui pires cabral!

hmbf disse...

Não estou certo do que vou dizer, mas desconfio que essa fotografia não seja de Rui Pires cabral. É provável que seja de Vítor Nogueira, autor de «Senhor Gouveia», a propósito do qual José Mário Silva postou essa fotografia no weblog A Invenção de Morel (http://www.trasosmontes.com/eitofora/numero17/proesia.jpg). Talvez Rui Pires Cabral e Vítor Nogueira sejam uma e a mesma pessoa, o que não creio. :) Mas, como disse, não estou certo de.

Mariana disse...

mto boa poesia.

Rui Lage disse...

Por outro lado, uma fotografia do Vítor Nogueira, que é também um excelente poeta (cf. o mais recente "Bagagem de Mão" mas sobretudo o delicioso "Senhor Gouveia") publicada no Jornal de Letras - nº 948 de 31 de Janeiro de 2007 - junto a um seu poema inédito e à resposta a um pequeno inquérito, não confere com esta que o João atribui ao Rui Pires Cabral... Hum... Andará por aqui a mão de David Lynch...? Ou de Polanski...?

hmbf disse...

Caro Lage, feita a ressalva, parece-me ser este assunto merecedor de uma urgente intervenção do Estado. O Estado saberá, nesta era de tecnologias infalíveis, ADNs e códigos de barras, por que feições se arrumam os poetas portugueses. O Estado que venha e diga. No entanto, confiarei, até prova em contrário, no senhor João Guimarães, provavelmente relação próxima do poeta Cabral. Tal confiança deixa-me feliz, na medida em que me permitirá confeccionar post, com todos os ingredientes minimamente exigíveis em territórios insones, dedicado à poesia do senhor Cabral. Muita saúde a todos,

Rui Lage disse...

Confrade Fialho, é vossemecê por demais presciente no que a este estranho caso respeita. Quedemo-nos prestes na expectativa do elucidamento deste pleito mor da providencial intervenção de:
a) o Senhor Guimarães
b) o Senhor Cabral
c) o Senhor Nogueira

(suplentes: Senhor Valery, Senhor Juarroz e Senhor Brecht)

Saudinha, ó. Pra todos.

Senhor Gouveia disse...

Cavalheiros, passei por aqui e achei graça. Conheço demasiado bem esses rapazes de que falam. Razão pela qual vos asseguro: nem um nem outro corresponde a tal retrato.

Rui Lage disse...

O mistério adensa-se...

Ricardo disse...

Serão os senhores Gouveia, Cabral e outro que ainda está por aparecer uma e a mesma pessoa? Não creio. Fundamentalmente, não creio. Quem maquinou esta cabala?

the_scientist disse...

:D

Adriana disse...

Bom. Muito bom, real e poético.